Auxílio Brasil Jovem

Já ouviu falar no Auxílio Brasil Jovem? Antes de mais nada, o Auxílio Brasil trouxe novidades quanto ao amparo a novos públicos. Dessa maneira, jovens estudantes também podem receber o benefício e não no valor atual de R$ 600, mas com a possibilidade de chegar até R$ 2.200.

Sendo assim, vale lembrar que o valor original do Auxílio Brasil é R$ 400, fixado em maio deste ano como o mínimo a ser recebido pelo beneficiário. Entretanto, desde o mês de julho, o valor foi elevado para R$ 600 devido à promulgação da PEC dos Benefícios.

Além disso, tenha em mente que a parcela de R$ 600 no Auxílio Brasil trata-se de uma medida temporária válida por cinco meses com final previsto para dezembro de 2022. Isso porque, de janeiro em diante, conforme a previsão orçamentária enviada pelo Governo Bolsonaro ao Congresso Nacional, mantém-se o valor de R$ 400.

Então, continue a leitura para saber sobre o Auxílio Brasil Jovem.

Auxílio Brasil Jovem

Ainda que o estudante ser o titular do benefício, por se tratar de um menor de idade, quem fica responsável pelo saque do Auxílio Brasil é o responsável familiar, o mesmo que fez o registro no Cadastro Único (CadÚnico).

Uma vez que, além da quantia base, atualmente de R$ 600, o programa também oferece outros nove benefícios secundários. Confira a seguir!

  • Benefício Primeira Infância: famílias com crianças de até 3 anos recebem o valor de R$ 130;
  • Benefício de Superação da Extrema Pobreza: jovens de 18 a 21 anos incompletos recebem R$ 65, o intuito é o incentivo para que os jovens concluam a escolarização;
  • Benefício Composição Familiar: para famílias que tenham gestantes, ou pessoas de 3 a 17 anos de idade, ou de 18 a 21 anos matriculados na educação básica. O valor do benefício será de R$ 65 por pessoa, no limite de até cinco benefícios por família;
  • Auxílio Esporte Escolar: estudantes de 12 a 17 anos incompletos que se destacam em competições oficiais do sistema de jogos escolares brasileiros e que são de famílias beneficiárias do Auxílio Brasil recebem parcela única de R$ 1 mil ou R$ 100 mensais;
  • Bolsa de Iniciação Científica Júnior: para estudantes com bom desempenho em competições acadêmicas. O valor é de 12 parcelas mensais de R$ 100 ou R$ 1 mil em parcela única;
  • Auxílio Criança Cidadã: para o responsável de criança de até 4 anos incompletos que tenha fonte de renda, mas não consiga vaga em creches públicas ou de rede conveniada. O valor é de R$ 200 para crianças matriculadas em período parcial e R$ 300 em período integral;
  • Auxílio Inclusão Produtiva Rural: destinado para agricultores familiares inscritos no Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal (CadÚnico). O valor recebido deve ser de R$ 200;
  • Auxílio Inclusão Produtiva Urbana: destinado para quem comprovar vínculo de emprego formal. Valor recebido deve ser de R$ 200;
  • Regra de Emancipação: para beneficiários que tiveram aumento de renda per capita ultrapassando o limite para a inclusão no auxílio, estes serão mantidos na folha de pagamento por mais 24 meses.

Como funciona: Bolsa Iniciação Científica Júnior

Em suma, esse benefício é direcionado a estudantes e integrantes de famílias contempladas pelo Auxílio Brasil. Porém, é essencial que tenham se destacado em competições acadêmicas e científicas de abrangência nacional.

Além disso, o pagamento acontece da seguinte forma:

  • 12 parcelas mensais de R$ 100,00 (cem reais) para o estudante;
  • Parcela única de R$ 1.000,00 (mil reais), por família;

Bolsa de Esporte Escolar

Já essa bolsa é voltada aos estudantes na faixa etária de 12 a 17 aos de idade incompletos, desde que façam parte de famílias beneficiárias do Auxílio Brasil e se destaquem nos jogos escolares brasileiros. Neste caso, o pagamento é feito desta maneira:

  • 12 parcelas mensais de R$ 100,00 (cem reais) para o estudante;
  • Parcela única de R$ 1.000,00 (mil reais), por família;

Então, o que achou sobre o Auxílio Brasil Jovem? Deixe nos comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.