5 criptomoedas que mais subiram nos últimos meses

Para os investidores de criptoativos, diversos projetos interessantes nasceram e o ecossistema de DeFis e NFTs estão se tornando uma nova mania. Nem mesmo moedas meme ficaram de fora. Para que você saiba no que investir, fique de olho nas 5 criptomoedas que mais subiram nos últimos meses e faça as melhores escolhas.

Vale ressaltar que, em alguns meses, 20 tokens do mercado cripto chegaram a valorizar mais de 1.000%. Mas não se engane, considerando a baixíssima liquidez da maioria dessas moedas, esses grandes números podem te levar a cometer erros.

É por isso que, para fazer essa lista, nós observamos somente as 20 maiores criptomoedas em capitalização de mercado que mais valorizaram nos últimos meses. Vale notar também que o aumento de preços no passado não significa necessariamente valorização futura, portanto não considere esse artigo como uma recomendação de investimento.

Continue lendo para saber mais.

5 criptomoedas que mais subiram nos últimos meses

Confira a seguir a lista com as criptomoedas que mais valorizaram:

Terra (LUNA)

Lançada em 2019, a plataforma Terra se trata de um protocolo blockchain para apoiar as stablecoins, tokens que são lastreados em moedas fiduciárias para manter seus preços estáveis. De acordo com sua apresentação oficial, a Terra “combina a estabilidade de preços e a ampla adoção de moedas fiduciárias com a resistência à censura do Bitcoin (BTC) e oferece liquidações rápidas e acessíveis”.

Saiba que o token nativo da plataforma Terra, LUNA, usado para estabilizar o preço das stablecoins do protocolo, esperou até o início de 2021 para explodir de preço. Desde 2019, sua cotação apenas caía a um ritmo lento e constante, mas por enquanto ele representou os maiores ganhos do ano, mesmo com uma acirrada concorrência.

Ocupando a 16ª posição em marketcap, o preço atual da LUNA é de R$ 98, e mesmo com queda nas últimas 24 horas de 7% o seu crescimento em 2021 foi de 2.640%, segundo o Coincodex.

Dogecoin (DOGE)

Essa moeda foi criada no meme do Shiba Inu, essa criptomoeda não passava de uma brincadeira e uma opção barata para transferir dinheiro entre exchanges até que Elon Musk veio com a sua teoria de que “o destino ama a ironia” e a DOGE poderia ser na verdade a criptomoeda mais adotada no futuro.

Vários tweets feitos pelo bilionário causaram a moeda subir exponencialmente de preço e muitos famosos como Gene Simmons e Snoop Dogg entraram na brincadeira e ajudaram o crescimento dessa altcoin. O histórico da Dogecoin é cheia de altos e baixos, mas não há precedentes para o que aconteceu em 2021.

Na 17ª posição por capitalização de mercado, a Doge é negociada hoje a R$ 0,30 e apresentou alta de 1.106% de 1 de janeiro de 2021 até hoje, segundo o Coincodex.

Theta (THETA)

Criada no início de 2019 como uma solução descentralizada para melhorar a qualidade e velocidade de streamings de vídeo, contando com grandes nomes como o co-fundador do YouTube Steve Chen e o co-fundador da Twitch Justin Kan.

Os tokens da rede Theta servem para recompensar os usuários que emprestam recursos para que a rede auxilie transmissões de vídeo de outros participantes. Com isso, o THETA observou um aumento parabólico que teve início em dezembro do ano passado.

Mesmo sendo uma novata no mercado de criptomoedas, a plataforma avançou rapidamente para a 9ª colocação em maiores tokens por valor de mercado. Cada THETA é negociada hoje por volta de R$ 67,21 e subiu 788,46% este ano.

Uniswap (UNI)

Querida pelo mercado DeFi, a Uniswap surgiu como uma exchange descentralizada onde os usuários negociavam diferentes criptomoedas sem a necessidade de um intermediário. Porém, em setembro de 2020, os participantes deste novo mercado foram surpreendidos com um airdrop que rendeu milhares de reais para os fãs da tecnologia descentralizada.

Ou seja, o token UNI, distribuído proporcionalmente para quem já havia negociado na Uniswap, ganhou ainda mais espaço este ano, apresentando um crescimento incrível.

Negociado a R$ 163,22, o UNI é colocado na 8ª posição por marketcap e alavancou 713,9% desde o começo do ano.

Binance Coin (BNB)

Lançado em 2017 através de um ICO, o token foi criado pela corretora Binance para dar descontos nas taxas para os detentores, mas logo foi ganhou outras utilidades. No começo, trata-se de um token ERC-20 na rede Ethereum, mas ganhou a sua independência com a criação da Binance Smart Chain em 2019.

A nova rede trouxe outras novas possibilidades para o BNB, inclusive dentro do mercado DeFi, e por isso ela foi vista por alguns como um novo concorrente do Ethereum, com a vantagem das baixas taxas de transação. O seu preço ainda se beneficia da queima de tokens pela exchange Binance, que faz uma espécie de “buy back” para destruir tokens com uma parcela dos seus lucros das operações de corretagem.

Atrás apenas do Bitcoin e do Ethereum, a Binance Coin se encontra atualmente na 3ª posição do ranking de criptomoedas por capitalização de mercado. Com preço atual de R$ 1.430, o BNB valorizou 607,9% desde o início de 2021.

Por fim, lembramos que não são 3 meses de valorização que determinam quais projetos são ou não bons, e quedas consideráveis são comuns após grandes pumps, mas é bom ficar de olho no que está em alta este ano. 

Quais criptomoedas você está esperando que cresçam ainda mais? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *