Suculentas Raras Onde Encontrar?

Você já ouviu falar de suculentas raras?

Muitas pessoas pensam erroneamente que só existe um tipo dessa planta, porém, assim como é observado na maior parte dos elementos da natureza, uma espécie pode se desenvolver de formas diferentes, mas, como elas compartilham algumas características essenciais, são classificadas como sendo da mesma família.

Continue lendo para saber mais sobre suculentas exóticas e onde encontrá-las.

O que é uma suculenta?

Queridinhas dos apaixonados por plantas, as suculentas têm esse nome pois são plantas que possuem raiz, talo e/ou folhas com um formato mais grosso. Na prática, isso quer dizer que elas possuem estruturas internas que permitem o armazenamento de água em grandes quantidades, com uma capacidade bem maior que outras espécies.

Justamente por conta disso, elas conseguem se adaptar a períodos extremos em ambientes secos, como desertos, assim como os cactos. Com este reservatório particular, é possível sobreviver à seca de locais que as plantas convencionais não conseguem prosperar.

Como elas não precisam de muita rega, são fáceis de cuidar e manter em casa.

Tipos de suculenta rara

Enquanto as suculentas mais comuns e conhecidas por quem gosta de cultivar plantas são cactos e diferentes estilos que se parecem a pequenas flores, existem outros tipos que apresentam uma aparência bastante pouco convencional e interessante.

Separamos alguns tipos de suculentas raras para você conhecer:

1. Suculentas raras: Senecio Serpens

Também conhecida como Senécio Azul, esta planta nativa da África impressiona pela coloração azulada de suas folhas. Bastante exótica, o ideal é que seja cultivada em áreas externas, pois esse é um dos tipos de suculentas raras que se desenvolvem melhor quando estão expostas ao sol.

2. Suculentas raras: Crassula Ovata Gollum

Conhecida pelo seu formato bastante peculiar, já que suas folhas são longas e, no final, se abrem de forma circular. Popularmente é conhecida como “dedo de ET” ou “orelha do Shrek”. 

Quanto ao seu cultivo, o ideal é que seja semi-exposta ao sol, já que ela também aprecia uma boa sombrinha de vez em quando.

3. Suculentas raras: Senecio Rowleyanus

Mais uma suculenta rara nativa da África, ela é popularmente chamada de “colar de pérolas”. O apelido se dá ao fato de que o seu formato se parece a um fio que segura pequenas bolinhas, muito similar a esse tipo de jóia. 

Quer cultivá-la? O melhor é encontrar um espacinho para ela na sombra.

4.  Suculentas raras: Ariocarpus trigonus

Existem apenas 8 espécies diferentes no  gênero Ariocarpus . São realmente suculentas raras. Eles amadurecem lentamente, mas eventualmente florescem com uma linda coroa de flores que circundam toda a planta.

Ariocarpus trigonus é uma das maiores espécies do gênero e é freqüentemente encontrada em colônias de tamanho considerável. O tamanho e a forma do tubérculo mostram uma variação considerável, de longo e fino a curto e largo, mas a flor amarela é notavelmente consistente. 

Trata-se de uma planta fácil de cultivar e florescer em um composto arenoso-argiloso com bastante areia grossa e calcário adicionados.

5. Suculentas raras: Echeveria V. truncada maughanii

As folhas quase nunca crescem em um padrão ordenado, em vez disso crescem sobre, abaixo e ao redor de seus vizinhos. O que faz com que toda planta seja única!

É uma planta pequena, com aproximadamente 2 cm de altura por 10 cm de largura. Esta espécie é facilmente reconhecível pelas suas folhas, que têm uma secção transversal quase retangular e estão dispostas em duas linhas opostas. As folhas são cinza ou cinza-verde e são mantidas mais ou menos na posição vertical.

Na natureza, as plantas são geralmente semi-enterradas, deixando apenas as pontas das folhas visíveis acima do solo. 

6.  Suculentas raras: Adromischus maculatus 

Adromischus maculatus é uma folha perene de crescimento baixo, formando pequenos cachos ou esteiras. O caule é muito curto, as folhas têm até 7,5 cm de comprimento e até 35 cm de largura, arredondadas, geralmente em forma de cunha. 

As plantas jovens são muitas vezes sem manchas. As flores são tubulares e de cor verde amarelado pálido, o que garante uma beleza única à planta.

7. Suculentas raras: Lithops

A Lithops é uma planta suculenta com um raro formato de pedra.

Na natureza, ela usa suas folhas como forma de se camuflar e se proteger de predadores. Inclusive seu nome vem dessa curiosidade, pois lithos, em grego, significa pedra e opsis, parecido.

Além disso, sua superfície é bastante arredondada e plana, apresentando variedades de coloração.

Existem exemplares que contam com estrias, verrugas e partes transparentes que ajudam na entrada de luz nas folhas, favorecendo a fotossíntese. Cultivar a Lithops não é uma tarefa muito fácil e é por isso que essa é considerada uma planta restrita apenas a colecionadores.

8. Suculentas raras: Titanopsis

A Titanopsis é uma suculenta bem pequena que não passa dos 5 cm de altura, mas com uma beleza ímpar e muito popular entre os colecionadores graças a sua morfologia exótica.

Assim como a anterior, ela também é originária do continente africano, onde cresce em locais com substrato pobre em matéria orgânica. É uma espécie extremamente resistente às temperaturas baixas (chegando a tolerar mínimas de -8ºC).

A Titanopsis possui folhas com aparência bastante rústica, com aspereza em formas de verrugas nas bordas das suas folhas – o que a ajuda a se camuflar nas rochas presentes no seu habitat natural.

Para manter no jardim, essa é uma espécie que necessita de muita iluminação, mas sem ficar sob o sol direto, e clima fresco.

O solo tem que mesclar matéria orgânica e areia e as regas devem ser feitas a cada 15 dias no verão e 1 vez por mês no inverno.

Onde comprar?

Recomendamos que você faça pesquisas antes de comprar a sua suculenta exótica. Algumas páginas na internet comercializam e você pode entrar em contato com o vendedor, como mercado livre, jardim exótico e florence plantas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.