Minha Vida Financeira – Banco Central

Você já sabe como funciona a nova ferramenta do Banco Central, Minha Vida Financeira?  Esse serviço lançado pelo BC trouxe o espaço: o Sistema Valores a Receber (SVR), onde os brasileiros conseguem consultar valores esquecidos em contas bancárias.

De acordo com o Banco Central, cerca de 79 mil pessoas já resgataram mais de R$900 milhões, dinheiro que estava esquecido em bancos e instituições financeiras do país. A ferramenta ajuda pessoas físicas e jurídicas a saber se elas possuem dinheiro para receber de alguma instituição financeira. 

Após ser suspensa pelo BC, por registrar muitas oscilações em razão do alto número de acessos simultâneos, a ferramenta voltou a funcionar. Continue lendo para saber como acessar.

Minha vida financeira: veja como acessar novos site

Para conseguir atender todas as consultas da minha vida financeira, o BC criou um site exclusivamente dedicado à pesquisa de valores a receber. Agora, todo o relacionamento do cidadão para resgatar os valores esquecidos será feito nesse novo site.

Vale destacar ainda que não será mais possível acessar o sistema com seu login Registrato como havia sido divulgado inicialmente.

Outro ponto importante é que, para utilizar a ferramenta, é preciso ter um cadastro no Gov.br. Além disso, o cidadão precisará de um login nível prata ou ouro para acessar o Sistema Valores a Receber.

Caso o cidadão ainda não possua login Gov.br, ele pode fazer o cadastro gratuito pelo site ou pelo App Gov.br (iOS e Android).

Depois de criar o acesso e fazer o login, o cidadão será automaticamente direcionado para a página com os relatórios do Minha Vida Financeira. Então, basta clicar no relatório “Valores a Receber” e as informações disponíveis aparecerão.

Como fazer o resgate dos valores a receber?

Ao fazer a consulta pelo site valores a receber, o cidadão vai descobrir se tem valor a receber e, caso positivo, receberá uma data para conhecer esses valores e solicitar sua transferência. Essas datas serão a partir do dia 07 de março de 2022.

Ao saber a data, é preciso acessar o site novamente no dia informado. Caso a pessoa interessada não faça o acesso na data, será necessário fazer uma nova consulta para receber uma nova data para solicitar o resgate.

Ainda de acordo com informações divulgadas anteriormente pelo BC, o resgate dos valores poderá ocorrer de duas formas:

  • no caso de bancos ou instituições financeiras que aderiram a termo específico junto ao BC: diretamente via Pix na conta indicada pelo beneficiário no Registrato;
  • nos outros casos, o beneficiário informará seus dados de contato no sistema e o meio de pagamento ou de transferência será informado pela instituição.

Gostou das dicas? Deixe o seu comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.