Calendário Bolsa Família 2022

Com o fim do Bolsa Família, o governo criou o Programa Auxílio Brasil. Já foi divulgado pelo Ministério da Cidadania o calendário completo dos pagamentos do Auxílio Brasil para 2022

Lembrando que a Caixa Econômica Federal é o agente pagador do benefício e realiza os depósitos para os elegíveis nas contas cadastradas, seguindo as datas de liberação definidas pelo governo.

Além disso, o governo confirmou que zerou a fila de espera dos beneficiários que aguardavam a entrada no programa social. Dessa forma, 17,5 milhões receberam em janeiro o novo valor mínimo de R$400 proposto para 2022. O ticket médio foi de R$407 por beneficiário, segundo o Ministério da Cidadania.

Tenha em mente que o Auxílio Brasil mínimo de R$400 vai durar de janeiro a dezembro deste ano. O novo valor do benefício começou em dezembro de 2021, mas contemplou apenas 14,5 milhões de famílias.

Calendário do Auxílio Brasil 2022

Vale destacar que a PEC dos precatórios possibilitou o orçamento para bancar o Auxílio Brasil de R$400 até dezembro de 2022. Para 2023, o Congresso aguarda discussão sobre o orçamento e se poderá manter estes valores dentro do teto fiscal.

Para saber a data em que irá receber o benefício o cidadão precisa verificar o dígito final do Número de Identificação Social (NIS). O NIS pode ser verificado no Cartão do Bolsa Família ou fazendo a consulta do Cadúnico pelo CPF. Sabendo onúmero final do NIS, basta verificar no calendário qual a data prevista para o dinheiro cair na conta.

O calendário oficial do Auxílio Brasil 2022 saiu no dia 30 de dezembro no Diário Oficial da União. Este ano o mesmo molde dos calendários anteriores do Bolsa Família, no qual os beneficiários recebem sempre na última quinzena de cada mês.

Confira a seguir todas as datas de depósito do Auxílio Brasil em 2022 conforme o número final do NIS:

Você também pode consultar sobre o Auxílio Brasil pelo aplicativo do programa (Android/iOS).

Saiba que o valor depositado fica disponível para saque por 120 dias após a data indicada no calendário. Os beneficiários devem conferir no extrato de pagamento a “Mensagem Auxílio Brasil”, com o valor do benefício. Caso não aconteça o saque do valor neste prazo, ele volta para a União.

Caso você ainda tenha dúvidas, o governo disponibiliza vários canais de atendimento. Pelo número 121 do Ministério da Cidadania (informações e central de denúncias); pelo número 111 (Atendimento ao Cidadão da Caixa e informações sobre o cartão e saque do benefício) e ainda pelo aplicativo do programa.

Como se inscrever no Auxílio Brasil

O cadastro para entrar no Auxílio Brasil é o mesmo do antigo Bolsa Família e precisa ser feito nas prefeituras, onde um representante da família (Responsável Familiar) deve procurar o setor responsável pelo cadastramento no município, que geralmente é realizado pelos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

No entanto, somente a inscrição não garante a entrada no programa. As famílias passam ainda por uma seleção feita pelo sistema informatizado da Dataprev que leva em consideração, além das regras do programa, a quantidade de famílias atendidas no município e o limite orçamentário destinado ao Auxílio Brasil.

Para ser beneficiado pelo novo programa de transferência de renda do governo, o chefe da família deve comprovar:

  • Renda por pessoa de até R$105,00 mensais;
  • Renda por pessoa entre R$105,01 e R$210,00 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Outros critérios para permanecer no programa são:

  • No caso de existência de gestantes, o comparecimento às consultas de pré-natal, conforme calendário preconizado pelo Ministério da Saúde (MS);
  • Participação em atividades educativas ofertadas pelo MS sobre aleitamento materno e alimentação saudável, no caso de inclusão de nutrizes (mães que amamentam);
  • Manter em dia o cartão de vacinação das crianças de 0 a 7 anos;
  • Acompanhamento da saúde de mulheres na faixa de 14 a 44 anos;
  • Garantir frequência mínima de 85% na escola, para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, e de 75%, para adolescentes de 16 e 17 anos.

Para receber o Auxílio Brasil o governo irá manter a inscrição no Cadastro Único como forma principal de seleção dos beneficiários. Ainda serão avaliados outros critérios, como a faixa de renda e a composição familiar.

Gostou das dicas? Deixe o seu comentário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.