Cursos Gratuitos Online Senai Maio 2020

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) agora se reinventa e aparece de cara nova para ofertar cursos gratuitos online em maio de 2020.

A ideia parte para fazer a população ter um pouco mais de interesse nos serviços ofertados e divulgar o tipo de trabalho realizado pela instituição para aqueles em busca de um curso novo.

Sendo assim, mais de 12 cursos livres estão sendo disponibilizados para apreciação da população, mesmo que não sejam profissionalizantes.

Entenda mais sobre o caso, veja quem pode fazer o curso e como fazer para se inscrever e conseguir seu certificado oficial do SENAI em maio de 2020.

Cursos Gratuitos Online pelo Senai em Maio de 2020

Cursos Gratuitos do SENAI. - Vagas e Concursos 2020

Cursos Gratuitos Online Senai Maio 2020 (Foto: Reprodução)

Para quem não conhece, o SENAI é um dos cinco maiores polos industriais reconhecidos por toda a América Latina.

Fundada em 1942, a instituição já formou mais de 74 milhões de brasileiros em todo o território nacional com a ajuda das suas 541 unidades fixas e 452 unidades móveis por todo o país.

Apesar de seu enfoque estar em capacitar e qualificar profissionais para o futuro em âmbito industrial, sua grade curricular não deixa a desejar.

Dentre os cursos ofertados pela instituição, existem oportunidades e atualizações para aqueles sem muita interação com o meio acadêmico, fazendo dela uma unidade completa.

Sendo assim, considerando os tempos de isolamento social e fechamento de unidades presenciais, visando não parar o ensino, a instituição veio com novas propostas de cursos de Educação a Distância.

Para se fazer conhecer a nova plataforma e seus benefícios, o SENAI lançou 12 cursos gratuitos na modalidade “cursos livres” com certificado:

  • Consumo Consciente de Energia;
  • Desenho Arquitetônico;
  • Educação Ambiental;
  • Empreendedorismo;
  • Finanças Pessoais;
  • Lógica de Programação;
  • Logística;
  • Metrologia;
  • Noções Básicas de Mecânica Automobilística;
  • Propriedade Intelectual;
  • Segurança do Trabalho;
  • Tecnologia da Informação e Comunicação.

Diferente do convencional, esses cursos não têm o objetivo de formar ou qualificar, mas, informar e aprofundar conhecimentos a respeito de determinada área, apenas.

Para participar, basta se inscrever brevemente na plataforma de Educação à Distância (EaD) criada pela instituição.

Esses cursos estão sendo ofertados como linhas introdutórias. Como tais, seguem linhas de aprendizagem e até recomendações de outros cursos a se seguir adiante (mas, agora, com caráter profissionalizante e pago).

Por isso, acabam se tornando uma oportunidade pra quem pensa em seguir adiante com algum desses temas na carreira profissional.

Como eu faço para me inscrever?

Para se inscrever, basta realizar um cadastro breve pelo Senai Ead.

A plataforma é ligada à um Ambiente Virtual de Aprendizagem no Mato Grosso do Sul, mas, ao fornecer seus dados de endereço – mesmo que não batam com o CEP da região – é possível concluir o cadastro.

Para começar a usar a plataforma, é necessário confirmar a identidade e seus dados através da confirmação do e-mail pós-cadastro.

Feito isso, basta realizar seu primeiro login e começar a fazer os cursos normalmente. Mas, atente: só serão liberados os certificados para aqueles com pelo menos 70% de aproveitamento do curso inteiro.

Por isso, estude bastante para que o certificado possa ser bem utilizado depois!

De que me servirão os certificados dos cursos livres do SENAI?

Normalmente, o SENAI disponibiliza três modalidades de cursos para seus alunos:

  • O Técnico: para aqueles que buscam aprofundar-se na prática de alguma modalidade;
  • O de Qualificação Profissional: para quem quer enfoque prático, teórico e vivência na área; e
  • Os Cursos Livres ou de Iniciação Profissional: de caráter introdutório.

Os cursos que estão sendo ofertados, dessa vez, pertencem à linha de Cursos Livres ou de Iniciação Profissional.

Isto é: apenas introduzem determinado assunto ou discorrem brevemente sobre algum tema específico para te deixar ciente de algum detalhe.

Geralmente, esse tipo de curso não pede por qualquer pré-requisito – que não a alfabetização básica – e se torna popular entre os demais por disseminar informação rápida.

Da mesma forma, ele não gera certificados significativos, mas, apenas complementares de hora/aula com cursos entre 4 e 60 horas.

Sendo assim, não é possível conseguir algum grau de formação com esse certificado. Ele entraria no currículo apenas como um “eu tive vivência” ou “eu fiz isso” pra te ajudar a convencer o empregador de que a sua mão de obra vale a pena.

Outro uso bem comum desses certificados é para complementar as horas em cursos de formação.

Segundo o Ministério da Educação, são necessárias ao menos 200 horas complementares – a parte das já dispostas na grade curricular de um curso de graduação – para formar um profissional.

Essas horas podem estar associadas ou não ao tema principal da graduação, mas, devem existir como uma espécie de garantia de “diversidade”.

Nesse caso, o uso dos certificados dos cursos livres entraria aqui como um “tapa buraco” muito convencional, fácil e rápido de se conseguir.

Mas, fica a critério! Afinal, todo o conhecimento é válido e, independente do certificado vir a profissionalizar ou não, saber um pouco a mais nunca é demais.

Deixe um comentário